51 3284-1800

SindisprevRS OF

Ditadura na APS e gerência de Pelotas

COMPARTILHE:















Nesta sexta-feira (19), as diretoras Ana Lago (Diretora de Assuntos Jurídicos) e Carmen Beatriz Fosch (Secretaria de Coordenação e componente da direção da FENASPS), em visita à Gerência Regional Pelotas, foram impedidas pela chefia de entrar. A sra. DILMA VIEIRA WANGLON, após pedir identificação funcional e civil, que foram apresentadas, não permitiu que as diretoras entrassem na agência para conversar com os servidores, relatar as reuniões ocorridas em Brasília com o presidente do INSS, e com a Coordenadora-Geral de RH/DRH sobre os GTS que estão se constituindo. Também não permitiu a distribuição da última edição do jornal do Jurídico do sindicato. As diretoras solicitaram então audiência com o gerente e foram escoltadas por guardas de segurança com truculência, a mando da chefia. Foi informado que o gerente não estava na agência e que seu substituto só receberia os diretores com hora marcada.

Cabe ressaltar que, nas visitas que estão sendo feitas em outras APS, as diretoras sempre foram recebidas pelas chefias com respeito e consideração, tanto do INSS como da ANVISA, Ministério da Saúde e SRTE.

É impressionante como os dirigentes dessa Regional de Pelotas tratam os servidores. Tivemos vários relatos de que servidores aposentados não têm acesso às dependências do INSS.

A intenção do SINDISPREV-RS era, além de distribuir o jornal do Jurídico, convocar a reunião que aconteceria na delegacia. Tendo em vista várias denúncias de servidores informando que o RH não responde aos processos administrativos que os servidores protocolam, bem como os erros cometidos pelo RH nos pagamentos de progressão e outros, o SINDISPREV tentou conversar com o setor de Recursos Humanos para ajudar nas dúvidas referentes a aposentadorias. Elas serão tema de uma oficina solicitada pela FENASPS e chamada pelo DRH/INSS coordenada por Edi Macial, coordenadora-geral do RH/INSS que acontecerá nos dias 23 e 24 de março. Também serão tratadas outras questões pertinentes ao MI 880 e sobre a devolução do PSS sobre um terço de férias.

O SINDISPREV-RS, através das suas diretoras, em nenhum momento teve a intenção de provocar qualquer tipo de tumulto. Muito pelo contrário, tem se empenhado em colaborar com os Recursos Humanos nas questões que ajudam a dirimir as dúvidas dos servidores, como no caso da Opção, e sempre se posicionou contrário às agressões contra os servidores, bem como aos assédios moral e institucional, que ultimamente têm acontecido com maior freqüência nas agências do INSS.

 

follow:

CONTEÚDOS