51 3284-1800

SindisprevRS OF

No Dia Mundial da Saúde, ato denuncia: nada temos a comemorar

COMPARTILHE:







Privatização, terceirização, demissões imotivadas. No Dia Mundial da Saúde, nada temos a comemorar. Para representar a insatisfação da categoria com a postura dos governos federal, estadual e municipais, o SINDISPREV-RS promoveu, em conjunto com a ASERGHC, um ato de denúncia em frente ao Grupo Hospitalar Conceição, na tarde de hoje, 07 de abril. A concentração no local aconteceu o dia inteiro.

Faltam motivos para os profissionais se orgulharem do trabalho fundamental que desempenham. Em troca de dedicação, recebem descaso e desrespeito. Não há nenhuma política salarial, as condições de trabalho são aviltantes e, particularmente no GHC, profissionais são demitidos pela direção ao exigirem seus direitos trabalhistas.

“Em defesa da saúde pública, lutamos contra as demissões imotivadas, a ‘ambulancioterapia’, a privatização. Pedimos o apoio da população. Todos que usam o Sistema Único de Saúde estão convidados a se juntar à luta”, incita Joel Soares, diretor do SINDISPREV-RS.

A referência de Soares é à prática comum de utilizar ambulâncias para transportar pacientes do interior para a capital. O problema é a falta de leitos, que atinge todas as cidades. Quando chegam em Porto Alegre, os usuários são jogados de um hospital para outro em busca de atendimento.

“Os trabalhadores da saúde têm que se unir para protestar contra o desrespeito dos três governos. Infelizmente, passamos por mais uma data marcante para a categoria sem mudanças positivas”, lamenta a diretora do SINDISPREV-RS Sílvia Regina Vieira.

No Dia Mundial da Saúde, o que vemos é muito discurso e pouca ação. A saúde está sendo desprezada. Nosso papel é denunciar e mobilizar. Contra a privatização e a terceirização do setor.

 

Imagens

follow:

CONTEÚDOS