51 3284-1800

SindisprevRS OF

Fortunati tenta jogar população contra servidores de Porto Alegre

COMPARTILHE:

O prefeito José Fortunati declarou à imprensa, nesta segunda-feira, que vai implantar o ponto eletrônico nas Unidades Básicas de Saúde de Porto Alegre. A declaração é uma resposta ao Sindicato Médico, que, assim como as demais categorias da saúde, é contrário à privatização do Programa Saúde da Família. O tom chantagista é uma tentativa boba de elitizar o debate e colocar a população contra a classe médica. No entanto, o prefeito Fortunati não quis mencionar que a grande massa de servidores da saúde – enfermeiros, técnicos e outras categorias – também é contrária à criação do Instituto Municipal de Estratégia de Saúde da Família (Imesf). “O prefeito é contraditório. Em 2010, concedeu reajuste de R$ 500 somente aos médicos. Agora, está batendo neles, como se eles estivessem obrigados a concordar com a fundação que privatiza o SUS”, lembra Joel Soares, diretor do Sindisprev-RS.

O projeto, que tramita em regime de urgência, sequer foi discutido com as categorias. Nem mesmo foi levado ao Conselho Municipal da Saúde, que, no início de 2011, rejeitou a proposta privatista. O pedetista José Fortunati reiterou que estará na Câmara de Vereadores no dia 03 de fevereiro, quando ocorre uma audiência pública para debater o projeto. “Como está posto, o projeto cria benesses aos cargos políticos indicados pela secretaria municipal da Saúde, além de aumentar timidamente as equipes de saúde da família. A proposta submete a administração pública da saúde a um fantasma privado, com fins lucrativos, e não com o objetivo de qualificar o atendimento e valorizar o servidor”, conclui Joel Soares.

follow:

CONTEÚDOS