51 3284-1800

SindisprevRS OF

ATO UNIFICADO DOS SERVIDORES FEDERAIS PÕE QUATRO MIL NAS RUAS

COMPARTILHE:

 Com presença de centenas de militantes da base, representantes dos Estados – CE – DF – ES – MG – MS – PA – PB – PR – SC – RS – RJ, e milhares de trabalhadores representando 23 Entidades, foi realizado Ato Público com passeata na Esplanada dos Ministérios. As entidades entregaram pauta de reivindicações no Ministério do Planejamento e no Congresso Nacional.   

 REPERCUSSÃO NA IMPRENSA:

10 mil no lançamento da campanha salarial dos federais
O que poderia parecer impossível ocorreu na manhã de ontem (16). Mais de 10 mil servidores públicos representando mais de 200 entidades sindicais, federações, confederações e centrais se concentraram em frente ao Congresso Nacional e de lá demonstram que, ao contrário de anos anteriores (governo Lula), a união é a tônica da campanha salarial 2011. Vários líderes sindicais discursaram em favor de melhores condições de trabalho, reajuste digno, concurso público e todos apontaram a possibilidade da realização de greves para se conquistar benefícios no governo Dilma. Entre os políticos que marcaram presença estavam os deputado Chico Alencar (RJ) Ivan valente e a senadora Marinor Brito (PA), ambos do Psol, que apoiaram a luta dos servidores evocando a necessidade do governo em atender as justas reivindicações de quem atende com qualidade à população mais carente, mesmo com péssimas condições de trabalho. Os manifestantes tentaram uma audiência com a ministra do Planejamento Miriam Belchior, mas esta se evadiu do ministério para não atendê-los. Sobraram críticas para a presidente, a qual foi chamada de Dil-má e para parlamentares do PT, chamados de traidores e oportunistas. Representantes da Condsef, Fasubra e Fenasps devem intensificar a realização de assembleias em suas bases a fim de mobilizar os servidores para paralisações e possível greve geral, ainda sem data definida. À noite, mais uma vez, ex-sindicalistas e as elites deste país, impediram aumento maior para o Mínimo. Como sempre, não faltaram desculpas esfarrapadas, mas a do deputado Vicentinho (PT-SP), relator do SM, foi cômica, enterrando de vez qualquer brilho em sua biografia. Vale lembrar que o aumento de 130% nos salários de parlamentares deveria ter sido levado em conta na hora de votar o novo Mínimo, mas a ética dos nossos deputados não é lá muito ética.
EDNO HORTA – INFO DF 
 
Servidores públicos também querem aumento de salário e criticam ajuste fiscal de
Dilma
Brasília – Uma comissão de servidores públicos federais entregou hoje (16) ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão uma lista de reivindicações da categoria. Os representantes sindicais queriam falar pessoalmente com a ministra Miriam Belchior, mas ela não estava no gabinete.
Funcionários públicos de todo o país foram convocados para engrossar, em Brasília, a movimentação popular em defesa de um reajuste maior para o salário mínimo, cuja votação no Congresso Nacional está marcada para hoje. A categoria defende, além de ganhos reais de salário, a mudança da data-base para o dia 1º de maio. Com faixas e cartazes, os sindicalistas condenaram o corte de R$ 50 bilhões no Orçamento da União, alegando que o ajuste vai prejudicar investimentos e impedir melhorias para os servidores. Também criticaram a decisão do governo de suspender concursos públicos e adiar a nomeação de candidatos aprovados.

LOURENÇO MELO – REPÓRTER DA AGÊNCIA BRASIL

 

Imagens

follow:

CONTEÚDOS