51 3284-1800

SindisprevRS OF
ASCOM

ASCOM

Assessoria de Comunicação do SINDPREVRS

Dia Nacional de Mobilização reúne mil servidores federais em Porto Alegre

COMPARTILHE:

O SINDISPREV-RS esteve presente nesta terça, 05, na manifestação do Dia Nacional de Mobilização dos Servidores Federais. As atividades iniciaram pela manhã, em que houve piquete na entrada na sede da Funasa, no prédio Brasiliano de Moraes. Os servidores pediram melhores condições de trabalho, reposição salarial e definição da data-base aos SPFs. A manifestação teve presença da responsável pelo serviço de gestão de pessoas do núcleo regional do ministério da saúde , Magda Elisa de Assis ,a qual se colocou à disposição  para melhor atendimento dos servidores da saúde.

As atividades continuaram pela parte da tarde, com a adesão de diversos servidores públicos federais da capital gaúcha. Aproximadamente mil trabalhadores de entidades para além do Sindisprev-RS, como Assufrgs, IBGE, CSP Conlutas e Intersindical marcharam juntas da Praça Argentina até o largo Glênio Peres, em frente ao Mercado Público. Os trabalhadores exigiram o fim de todas as privatizações, do sucateamento da saúde e da educação. Coletivos estudantis da PUCRS e UFRGS também apoiaram os servidores na manifestação.

Segundo a estudante Paola Piumato, do Movimento 89 de Junho (PUCRS), a população e os jovens precisam de saúde e educação de qualidade, e tem de estar lado a lado nesta luta. “O governo força a redução da qualidade da saúde e educação, ao retirar os direitos dos trabalhadores para forçar a privatização. Os dois lados saem perdendo: trabalhadores e estudantes. É hora de nos unirmos!”, diz Paola.

Conforme a diretoria colegiada do Sindisprev-RS, a manifestação unificada foi muito importante para “garantir nossos direitos frente ao governo, o qual nos trata com migalhas”, diz a diretoria. A manifestação nacional reuniu milhares de trabalhadores pelo Brasil, e mostrou a força e a importância dos setores públicos para o país.

Nesta quarta-feira, 06, o Sindisprev-RS se reunirá em audiência com entidades do Ministério Público Federal e Ministério do Planejamento, em Brasília, para discutir o reajuste 6,44% conforme o INPC; cumprimento dos acordos firmados em 2008 e correção das distorções no Poder Executivo; retirada das MPs e PLs que suprimem os direitos; regulamentação da data base em 1º de maio; entre outras pautas.

 

 

 

 

 

 

 

Imagens

follow:

CONTEÚDOS