51 3284-1800

SindisprevRS OF

30h na Saúde Já – Plano de Carreira para Todos

COMPARTILHE:

Nos últimos dias, começou uma boataria na rádio corredor. E, apesar das informações desencontradas, o certo é que o prefeito José Fortunati e o secretário da saúde, Sr. Carlos Casartelli, pretendem, de fato, ampliar a carga horária, além de implantar em todos os locais de trabalho o relógio-ponto. Seja nas Unidades Básicas, hospitais do município ou Pronto Atendimentos. Isso tudo para dar uma satisfação à opinião pública e pela falta de atendimento digno e de qualidade à população.

Neste momento, gostaríamos de ver uma política séria de contratação através de Concurso Público com mais profissionais para o setor. Também, gostaríamos de ver materiais de uso contínuo e equipamentos nas unidades da rede municipal; e de profissionais de nível médio, pois, no nosso entender, saúde só se concretiza com Equipes Multidisciplinares.
 
Por outro lado, não há reconhecimento das 30h semanais aos trabalhadores, na Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre. Segundo informações, o prefeito desconsidera conquistas históricas dos profissionais da Saúde. Tais conquistas como: a Instrução Normativa (termo este assinado entre o Governo Municipal, Entidades Sindicais dos trabalhadores da Saúde); o Termo de Compromisso, assinado pela então Secretária de Saúde Sandra Fagundes – 29 de dezembro de 2003; e a nota pública no Diário Oficial do Município e nos demais veículos de informações do Estado e de Porto Alegre, em 24 de março de 2003, após uma grande greve realizada pelos trabalhadores do SUS.
 
O que se vê é o desrespeito aos acordos firmados anteriormente, a ampliação da diferença de tratamento entre os trabalhadores e a mudança da carga horária para 40h na Saúde. Os Hospitais de Pronto Socorro, Materno Infantil Presidente Vargas e de Pronto Atendimentos estarão totalmente fora da discussão, sem apresentação de nenhuma proposta.
 
O SINDISPREV-RS – entidade representativa dos trabalhadores da Seguridade Social, juntamente com aqueles que não aceitam retirada de direitos, o assédio moral, o rebaixamento salarial, a discriminação e o desrespeito aos trabalhadores do SUS – chama a todos para levantar uma bandeira de lutas e de mobilizações, que caso não se resolva a bom termo esta situação, se construa a GREVE por tempo indeterminado para garantir nossas reivindicações.
 
Devemos realizar reuniões em todas unidades da Saúde do Município, chamando os trabalhadores para a luta, uma Assembléia Geral dos Municipalizados e uma Assembléia Unificada com as entidades representativas dos Trabalhadores do SUS. 
 
Atenção trabalhadores da Saúde
do Município, Estado
e Federais: AGORA É LUTA
Assembleia-Geral dos Municipais e Municipalizados, dia 03 de agosto, às 18h, no Sindisprev-RS
follow:

CONTEÚDOS