51 3284-1800

SindisprevRS OF

Estudantes são agredidos durante posse de nova Mesa Diretora na Câmara de Porto Alegre

COMPARTILHE:

Sob gritos de “ladrão” e “mafioso”, o vereador Mauro Zacher (PDT) foi eleito o presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre para a gestão de 2012. Na sessão extraordinária desta segunda-feira, centenas de manifestantes ocuparam o plenário. De um lado das galerias, protesto à escolha da Mesa Diretora da Casa; noutro, apoiadores de Zacher, como integrantes do DCE da PUCRS e PDT.

Por 33 votos favoráveis e 2 contra (vereadores Fernanda Melchiona e Pedro Ruas, do PSOL), Mauro Zacher foi escolhido como presidente para o próximo período. Os vereadores Haroldo de Souza (PMDB) e Fernanda Melchiona (PSOL) serão os 1º vice-presidente e 2º vice-persidente, respectivamente.
 
A hostilidade entre os dois grupos que se revezaram para apoiar ou desabonar a escolha de Mauro Zacher acabou saindo do controle, após a votação. Estudantes de oposição ao DCE da PUC e a Mauro Zacher ocuparam o plenário para pedir o direito de usarem a tribuna para se manifestarem. Rapidamente, os seguranças foram acionados para retirar os manifestantes, que alegam ter sido agredidos. Alguns vereadores inconformados bateram boca com os manifestantes.
 
Os vereadores da base do governo José Fortunati e do PT questionaram o PSOL sobre o voto contra à eleição de Mauro Zacher. A vereadora Fernanda Melchiona disse que o partido votou administrativamente ao rodízio da Mesa Diretora entre as maiores bancadas, mas não ao nome de Zacher. O vereador Nilo Santos (PTB) discordou, dizendo que PSOL descumpriu o acordo feito em 2008. Já os vereadores do PT, que votaram a favor de Zacher, foram questionados por estudantes da juventude do partido contrários à Mesa Diretora eleita. O vereador Mauro Pinheiro (PT) garantiu que a Executiva Municipal não definiu pelo veto ao nome do pedetista.
 
O vereador Mauro Zacher (PDT) disse que encarou com tranquilidade as manifestações contrárias ao seu nome. O vereador, que foi secretário da Juventude na gestão de José Fogaça (PMDB) a frente da prefeitura de Porto Alegre, foi investigado pela Polícia Federal no desvio milionário no programa ProJovem. Ele é apontado por estudantes como forte influência na PUC da Capital desde a década de 1990, quando presidiu o diretório. No final de semana, Mauro Zacher teve o gabinete arrombado. Conforme o vereador, foram levados dois notebook e documentos. "Não acredito que tenha sido crime político, até porque tivemos casos semelhantes neste ano", disse. No mês passado, a sala da Comissão de Educação foi arrombada.

Imagens

follow:

CONTEÚDOS