51 3284-1800

SindisprevRS OF

Paralisação do INSS em todo país foi um sucesso

COMPARTILHE:

 

INSS: agências fechadas marcam protesto de trabalhadores da Previdência de Porto Alegre

O Dia Nacional de Mobilização, nesta terça-feira (26), é o indicativo de que os trabalhadores do INSS terão fôlego para uma possível greve caso o governo Dilma não atenda a reivindicações também compartilhadas pela população. A falta de servidores públicos (técnicos, médicos peritos e assistentes sociais) nas agências é o principal motivo da paralisação que ocorre em várias cidades gaúchas e brasileiras. Em Porto Alegre, os trabalhadores do INSS dialogam com a população que busca saber os motivos da paralisação. Na agência IPASE, no Centro, alegorias com duas cabeças e quatro braços cada demonstram como deveria ser um trabalhador do instituto em virtude do déficit no quadro funcional.

“As pessoas sabem do desmonte da Previdência Social. São elas que vêm buscar atendimento e são penalizadas com a falta de servidores públicos. No Rio Grande do Sul, faltam dois mil trabalhadores no INSS. É, no mínimo, um absurdo cometido por este governo que concede bilhões de reais em incentivos fiscais para megaempreendimentos da iniciativa privada”, observa Giuseppe Finco, diretor do SINDISPREV-RS.
 
Técnicos, Assistentes Sociais e os médicos peritos reivindicam a abertura de concurso público para 20 mil vagas em todo o Brasil, incorporação da Gratificação de Desempenho de Atividades do Seguro Social (GDASS) e o fim do Fator Previdenciário. Hoje, no país, 8 mil funcionários estão aptos para se aposentar.

 

A paralisação no Estad e no Brasil, na terça-feira (26), o foi um sucesso, com a adesão de inúmeros municípios e das principais capitais brasileiras. Estamos aguardando os detalhes da audiência com o governo federal e o relatório atualização da paralisação em todo o Brasil. Abaixo, acompanhe o relatório parcial produzido pela Fenasps.
 
CEARÁ
 
Nesta terça-feira (26), servidores públicos federais do Seguro e Seguridade Social paralisaram atendimento em duas horas pela manhã e duas horas à tarde. Os servidores da agência do INSS Fortaleza Centro, que atendem a mais de 600 usuários por dia em um espaço escasso e com estrutura comprometida, paralisou as atividades.
 
Fonte: site do Sinprece/CE
 
 
ESPÍRITO SANTO
 
Houve manifestação na capital capixaba em frente à APS Beira-mar, às 9h. De lá, os servidores saíram em caminhada até a Secretaria de Estado de Gestão e Recursos Humanos (Seger). A mobilização foi encerrada com a realização de Ato Público.
 
Fonte: Sindsaudeprev/ES
 
 
PARANÁ
 
No Paraná, os servidores do INSS realizaram uma paralisação para alertar o governo federal sobre as condições de trabalho da categoria. Em Curitiba, a adesão foi de cerca de 70% dos funcionários. A ação teve como objetivo denunciar para a população os problemas que impedem os servidores de otimizar em o atendimento para com os seus segurados.
 
Fonte: site do Sindprevs/PR
 
 
 
RIO GRANDE DO NORTE
 
Houve a realização de Ato Público em frente à Gerência do INSS de Natal/RN, com a presença de representantes de todos os órgãos da base do sindicato. Também aconteceram paralisações parciais na capital potiguar, não havendo paralisação total em nenhum local de trabalho.
 
Fonte: Sindprevs/RN
 
 
 
 
RIO GRANDE DO SUL
 
Em Porto Alegre, os trabalhadores do INSS dialogam com a população que busca saber os motivos da paralisação. Na agência IPASE, no Centro, alegorias com duas cabeças e quatro braços cada demonstraram como deveria ser um trabalhador do instituto em virtude do déficit no quadro funcional.
 
Fonte: site do Sindisprev/RS
 
 
 
SANTA CATARINA
 
Em Florianópolis foi realizado um Ato Público, com concentração a partir das 9h, entre os prédios da Superintendência Regional Sul do INSS e do Núcleo Estadual do Ministério da Saúde (MS/PO). Diversas agências do INSS e postos da Anvisa paralisaram, total ou parcialmente, na capital e no interior do estado, com servidores usando as camisetas pretas de luta.
 
Fonte: site do Sindsprev/SC
 
 
SÃO PAULO
 
Para marcar as atividades da paralisação dos servidores do INSS, foi realizado Ato Público em frente à Superintendência Estadual (Viaduto Santa Ifigênia), ao meio-dia. Além dessa manifestação, diversas APS paralisaram na capital e no interior paulista, causando repercussão na imprensa local.
 
Fonte: site do Sinsprev/SP
 
 
Primeira reunião do GT/INSS
 
Também nesta terça-feira, 26, aconteceu a primeira reunião do Grupo de Trabalho do INSS em 2013. O relatório completo sairá nesta quarta, 27 de março.

Imagens

follow:

CONTEÚDOS