51 3284-1800

SindisprevRS OF

Nota de repúdio ao comentário racista do jornalista da Globo, William Waack. Exigimos sua imediata demissão e que responda criminalmente por seu ato!

COMPARTILHE:

Na última semana, as redes sociais e veículos de comunicação repercutiram o vídeo em que Willian Waack, jornalista da Rede Globo, foi flagrado proferindo comentários de cunho racista. Minutos antes de entrar ao vivo no Jornal da Globo, ao lado do comentarista Paulo Sotero, durante a cobertura das eleições presidenciais dos Estados Unidos, Waack proferiu as frases “preto, né? Sabe o que é isso? É coisa de preto”, referindo-se a um som constante de buzina de carro que era provocado na rua.

O caso ganhou repercussão nacional e o jornalista foi afastado pela emissora, que publicou nota no mesmo dia comunicando a decisão. No entanto, diante da gravidade do caso e levando em consideração a posição privilegiada que Waack ocupa na globo – sendo ele um formador de opinião e apresentando um dos principais telejornais brasileiros, com grande índice de audiência – apenas afastá-lo não é suficiente. Precisamos cobrar imediata demissão do jornalista e que responda na justiça por seu ato criminoso.

Longe de exercer seu direito de livre expressão, Willian Waack praticou crime de racismo, previsto na Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989, que define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor.

A sociedade brasileira não pode aceitar que formadores de opinião, que tem acesso a canais de comunicação e notória visibilidade, pratiquem impunemente atos racistas e discriminatórios. A luta pelo fim do racismo é responsabilidade de todos nós.

follow:

CONTEÚDOS