51 3284-1800

SindisprevRS OF

Servidores do INSS realizam ato e ocupação

COMPARTILHE:

Servidores do INSS estão ocupados no prédio da Direção Central do INSS em Brasília e denunciam o desmonte em curso da autarquia como a falta de servidores e a não convocação de concursados aprovados.

O INSS tem hoje apenas cerca de 30 mil servidores em todo o país.


 

ESSA QUANTIDADE É INSUFICIENTE PARA DAR CONTA DE ATENDER A ENORME QUANTIDADE DE PEDIDOS DE APOSENTADORIA, AUXILIO-DOENCA E OUTROS SERVICOS. 

POR ISSO A DEMORA PARA ATENDIMENTO NAS FILAS E A ESPERA PELOS BENEFÍCIOS É TÃO LONGA.

PRA PIORAR, CERCA DE METADE DOS SERVIDORES DO INSS PODEM SE APOSENTAR A QUALQUER MOMENTO.

Se isso acontecer, levará ao colapso no atendimento do INSS.

 Haverá fechamento de agências em muitas cidades, é maior dificuldade de a população ter acesso aos serviços.

O governo apresenta duas saídas para o problema de falta de funcionarios:

– Limitar os servicos prestados nas agencias e empurrar as pessoas, grande parte idosos sem conhecimento ou aceso a computadores, para os canais de atendimento na internet. Isso prova o grande DESRESPEITO COM AS PESSOAS MAIS IDOSAS

– Entregar para terceiros, através de convênios, os serviços que hoje são realizados gratuitamente nas agencias do INSS.

 Com isso ABRE A POSSIBILIDADE DE COBRANÇA DOS SERVIÇOS PREVIDENCIÁRIOS. Cobrança em dobro, pois as pessoas já pagam seus tributos para serem atendidas nos órgãos públicos.

A defesa do INSS e dos serviços previdenciários gratuitos passa por garantir que apenas servidores públicos capacitados possam realizar esses serviços.

No INSS esta em curso mudanças acelerados com a introdução de novas tecnologias, porém até o presente não foi apresentado um projeto de carreira para os servidores face essas mudanças.

Os servidores do INSS estão desde janeiro desse ano buscando uma solução através de reunião no INSS, porém estão sendo tratados com descaso e desrespeito, por exemplo com o terceiro cancelamento consecutivo de reunião agendada.

Destacamos a seguir a pauta de reivindicações apresentada e até o presente sem retorno:

•  não cumprimento do Acordo de Greve de 2015 com a efetivação do Comitê Gestor da Carreira e insalubridade;

• devolução dos descontos dos dias de paralisaçãoocorridos em 2017 e tratamento isonômico em relação à greve dos médicos peritos de 2015;

•  criação de um grupo de trabalho para aprofundar a discussão e alinhar os procedimentos em torno da implantação do INSS Digital, visto que até o momento não resolveu os problemas estruturais, causando acúmulo de trabalho e o aumento do acervo em várias APS do Brasil; 

•   Adicional de Qualificação (AQ) e a construção de uma carreira que de fato prestigie o trabalho dos(as) servidores(as) na medida de sua complexidade e função social;

• solução aos problemas relacionados aos serviços previdenciários Serviço Social e Reabilitação Profissional;

•   expansão do REAT;

•  necessidade de alinhar fluxos e processos de trabalho para melhoria da qualidade de atendimento, com a valorização dos servidores(as), bem como o retorno do valor das  gratificações das chefias técnicas nas APS;

•  Devolução dos valores descontados da Greve de 2009, conforme acordo de greve;

•    Incorporação da GDASS aos salários dos servidores;

•    Melhoria das condições de trabalho e falta de servidores;
•   Contratação imediata dos excedentes do último concurso;
•   Concurso público para contratação de novos servidores a partir de 2019; 
-Contra o fechamento de agências do INSS;
– Pelo fim dos convênios que podem resultar em cobrança dos serviços previdenciários;
– Contra todas as medidas de restrição ao atendimento da população;


 

follow:

CONTEÚDOS