51 3284-1800

SindisprevRS OF

Projeto “Conhecendo a Realidade Laboral dos Trabalhadores Federais da Saúde: socialização de saberes”

COMPARTILHE:

Buscar mais aproximação com os servidores do Ministério da saúde proporcionando mais espaços de fala, compartilhamento de experiências e informações, faz parte do objetivo deste projeto.

Assim, o SINDISPREV-RS por meio da Secretaria de Saúde do Trabalhador e da Secretaria dos Trabalhadores do SUS tem desenvolvido atividades interativas como rodas de conversa tratando temas inerentes à vida funcional do servidor da saúde.

A partir das demandas apontadas pela própria categoria, os dois primeiros encontros, ocorridos nos dias 01 e 03 de outubro, contemplaram a aposentadoria como tema de relevância a ser debatido e refletido no momento em que muitos trabalhadores já estão eminentes a este processo de desligamento. O convidado, assistente social, Dr. Sérgio Antônio Carlos, mais uma vez, contribuiu para construção dessa atividade, abordando sobre os aspectos psicossociais do trabalhador e, além disso, apontou diversas possibilidades de planejamento e atividades entre outros fatores que melhor podem ser vivenciados ao se aposentar.


 

Os outros dois encontros, realizados nos dias 15 e 17 de outubro, abordaram outra temática de grande interesse que refere-se aos direitos do servidor. E contaram com a participação do Escritório Paese, Ferreira & Advogados Associados, responsável pela assessoria jurídica do SINDISPREV/RS, representado pelo advogado Marcelo Lipert.


 

A atividade possibilitou muitas informações e esclarecimentos para os servidores ativos, tanto para os que exercem sua função no Núcleo Estadual do Ministério da Saúde, como principalmente para os cedidos ao Estado e Municípios por se encontrarem numa situação diferenciada, dispersos tanto em hospitais – como é o caso do Hospital Materno-Infantil Presidente Vargas – HMIPV e em Unidades Básicas de Saúde, onde muitas vezes são únicos no local de trabalho, convivendo com diversos vínculos (estaduais, municipais, terceirizados) o que, por vezes, confunde a legislação que os rege, bem como os critérios que envolvem a cedência, por ter teoricamente dois patrões, um que paga o salário(MS), e outro que manda (o gestor).

Foram tratados na roda de conversa pontos importantes como Licença saúde (perícias para o servidor e licenças para tratamento de familiares); Férias (em quantos períodos podem ser parceladas); Diminuição da carga horária (para quem tem filhos e/ou familiar com necessidade especial); Aposentadoria e as hipóteses de incorporação das gratificações de desempenho. Porquê assinar o termo de opção (e quando fazer); Avaliação de desempenho (qual o impacto da pontuação no valor da aposentadoria, e o que fazer quando considerar que foi mal avaliado); Desvio de função (quando ou não se deve judicializar) entre outros.

O Projeto que já reuniu mais de 80 servidores foi elaborado pela estagiária de Serviço Social Patrícia Lopes, com a contribuição da diretoria do STSUS e equipe técnica de Saúde do Trabalhador. Tem como finalidade principal a efetivação permanente desse espaço de interação e aproximação dos servidores.


 

Deste modo, a diretoria do STSUS pretende dar continuidade neste projeto, trazendo novos desdobramentos de temáticas e, de forma permanente, realizar encontros mensais para que as necessidades do cotidiano laboral dos trabalhadores sejam debatidas e pensadas coletivamente, para fortalecê-los enquanto categoria que luta por seus direitos.

Servidor, participe. Este espaço é construído principalmente por você!

follow:

CONTEÚDOS