51 3284-1800

SindisprevRS OF

APS de Bagé está aberta em meio à surto de Covid-19 entre funcionários

COMPARTILHE:

Cinco funcionários da APS de Bagé testaram positivo para Covid-19. Mesmo com 3 deles confirmados no fim de semana, a agência reabriu na segunda-feira (08). A Agência de Previdência Social de Bagé segue aberta e colocando em risco trabalhadores e usuários, com atendimento ao público e perícia. Os trabalhadores contaminados foram afastados, mas todos os demais 20 trabalhadores seguem em trabalho presencial. 

A agência abriu na segunda-feira (08) sem realizar testagem em nenhum dos funcionários. O INSS não disponibilizou testes nem mesmo aos funcionários que estavam com sintomas de Covid-19, que tiveram que realizar os exames por conta própria. Os riscos de estarem contaminados e transmitirem o vírus são altos. Só hoje entraram mais de 36 segurados na agência para atendimento na perícia médica e cumprimento de exigência. Um dos trabalhadores contaminados ainda realizava trabalho presencial.*

Os funcionários só foram liberados na terça-feira, para a limpeza do local, mas foram obrigados pela gerência da APS a retornarem ao trabalho presencial nesta quarta-feira. O INSS nunca contratou empresa especializada para realizar sanitização das agências, portanto nesses casos, ocorre apenas uma limpeza simples feita pela própria equipe local. 

Enquanto não há uma decisão sobre o assunto, a APS de Bagé segue aberta com atendimento ao público, com risco altíssimo de trabalhadores estarem contaminados e assintomáticos. Um servidor do local, que prefere não ser identificado, apontou que os protocolos sanitários determinados pela Presidência do INSS não estão sendo cumpridos, e relata que os trabalhadores conversam sem o uso de máscara com frequência dentro da unidade, sem fiscalização nem providências por parte da chefia.  

Somente na terça-feira a Gerência da APS solicitou à Gerência Regional de Pelotas o fechamento da unidade de Bagé, e ainda não obteve autorização. Frente ao agravamento da pandemia e colapso do sistema de saúde na região Sul, a Superintendência 3 (que abrange todas as agências e gerências do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul), determinou a suspensão das atividades neste momento, mas a decisão foi revogada pela Presidência do INSS.  

 

A Agência de Pelotas também enfrentou surto de contaminação e fechou na sexta-feira (05) para limpeza do local. Não se trata de uma situação isolada, mas sim, de agências do INSS como foco de contaminação da Covid-19 durante o pico da pandemia no Rio Grande do Sul. É devido a este cenário que os servidores do INSS se recusam a ir trabalhar presencialmente e continuam em trabalho remoto. É urgente medidas efetivas para evitar mais adoecimentos e mais mortes! #GreveSanitáriaINSS #TrabalhoRemotoEmDefesaDaVida

 

*ERRATA: O servidor que trabalhava presencialmente estava assintomático.

 

 

Imagens

follow:

CONTEÚDOS